eclesiastes

eclesiastes, tradução do poeta haroldo de campos

palavras de qohélet filho de davi, rei em jerusalém, névoa de nadas disse o-que-sabe, névoa de nadas, tudo névoa-nada. que proveito para o homem de todo o seu afã, fadiga de afazeres sob o sol? geração-que-vai, e geração-que-vem e a terra durando para sempre e o sol desponta e o sol se põe e ao mesmo ponto aspira de onde ele reponta. vai rumo ao sul e volve rumo ao norte. volve revolve o vento vai e às voltas revolto o ventovolta. todos os rios correm para o mar e o mar não replena. ao lugar onde os rios acorrem para lá de novo correm. tudo tédio palavras, como dizê-lo em palavras? o olho não se sacia de ver e o ouvido não se satura de ouvir. aquilo que já foi é aquilo que será e aquilo que foi feito aquilo se fará. e não há nada novo sob sol. vê-se algo se diz: eis o novo. já foi, era outrora, fora antes de nós, noutras eras. nenhum memento dos primeiros vivos e também dos vindouros, daqueles por vir, deles não ficará memória junto aos pós-vindos que depois virão. eu qohelet, o-que-sabe, eu fui rei de israel em jerusalém e do meu coração eu me dei a indagar e inquirir com saber sobre o todo de tudo o que é feito sob o céu. torpe tarefa que deu elohim aos filhos do homem para atarefá-los. eu vi todos os feitos que se fazem sob o sol e eis tudo névoa-nada e fome-de-vento. o que é torto não se pode endireitar e o que é falho não se pode enumerar. palavras para o meu coração eu as disse: eis-me, aumentei e avultei o saber muito além de quantos me foram antes sobre jerusalém e por dentro de mim vi no auge o saber e a ciência. e do meu coração eu me dei a saber o saber e a saber da loucura e da sandice. soube também isto: é vento-que-some pois em muito saber muito sofrer. e onde a ciência cresce acresce a pena.

 

eclesiastes-121_804_1024x7681

deus

deus. um tema clássico. falar sobre isso recai sobre as 3 fases da crença humana: ateu, agnóstico e crente. já  passei pelas 3 e posso falar sobre o assunto com propriedade. nasci ateu. o conceito de deus nunca me passou pela cabeça. Com 7 anos minha mãe entrou numa de virar crente. nessa idade a gente não tem voz nem vez. e lá tinha eu que ir pro culto, um martírio. escutar o pastor contar aquelas histórias absurdas. dez anos mais tarde acabei me tornando agnóstico. numa conversa com alguém eu disse: vc não pode provar que deus existe. e o cara me disse: e vc não pode provar que deus não existe. realmente eu tinha evidências mas não provas. o tempo passou e eu fiquei na merda. qual a primeira coisa que se faz quando se está na merda? saber se deus existia ou não tornou-se uma obsessão. comecei a estudar física. e a física me trouxe a resposta: deus existe. mas também trouxe um conhecimento adicional: deus está cagando e andando para o ser humano. hoje procuro não pensar muito sobre o assunto pois sei que não vai dar em nada. algumas coisas porém me incomodam. por exemplo o holocausto. se deus se incomodasse com a raça humana teria havido o holocausto? o que ele fez a não ser assistir a chacina? esta é a grande mágoa que trago de deus. outra coisa: ele não gosta de viver eternamente? por que nega isso aos seres humanos? ele não envelhece. por que nos condena à velhice? ele não fica doente. por que nós temos que passar por isso? ele não precisa de dinheiro. por  que nós temos que dedicar nossa vida a ganhar dinheiro para sobreviver?

sonhar-com-deus

os 18 mandamentos

publicado na superinteressante

Os 18 Mandamentos

A Bíblia tem duas versões dos Dez Mandamentos: uma mais famosa e outra nem tanto. Juntando as duas, dá para interpretar que a posse de escravos está liberada, mas comer x-burguer, não.
moises tabuas

Quase todos os especialistas em história de Israel concordam que a versão mais antiga dos Dez Mandamentos é a que consta no capítulo 5 do Deuteronômio, livro bíblico “publicado” pela primeira vez em 622 a.C. Em outro trecho da Bíblia, no capítulo 34 do Êxodo, ao testemunhar o episódio de adoração ao bezerro de ouro, Moisés perde a cabeça e quebra as tábuas onde estão gravados os Dez Mandamentos. De acordo com o relato, Deus (Iahweh) repõe o material destroçado, produzindo uma segunda versão. Só que esta surge bem diferente da primeira, como você vê a seguir.

Os Dez Mandamentos, Versão 1

(Deuteronômio, 5 e Êxodo, 20)

Esta é a versão consagrada dos Mandamentos. Nas duas partes da Bíblia em que ela aparece, há apenas uma mudança, no número III.

I – Eu sou seu Deus, eu o tirei do Egito. Adore somente a mim e não construa imagens de outros deuses ou de outras criaturas.

II – Não use meu nome em vão.

III – Lembre-se de santificar o dia do sábado e de não trabalhar nele. Até seus escravos devem descansar, porque você foi escravo no Egito e eu tirei você da escravidão.
(Em Êxodo 20 o trecho que aqui aparece em destaque é outro: “…, porque o Senhor criou todo
o Universo em seis dias e descansou no sétimo”.)

IV – Honre seu pai e sua mãe.

V – Não cometa assassinato.

VI – Não cometa adultério.

VII – Não roube.

VIII – Não minta ao testemunhar no tribunal.

IX – Não cobice a mulher do próximo.

X – Não cobice as coisas alheias.

moises tabuas

Os Dez Mandamentos, versão 2

(Êxodo, 34)

As mudanças em relação à versão 1 aparecem grifadas. Somados aos mandamentos de Êxodo 20, são 18 Mandamentos

I – Expulsarei todos os habitantes da terra que darei a você e à sua família, mas para isso você tem de destruir todos os deuses e altares deles.

II – Não faça qualquer aliança com os moradores da sua nova terra.

III – Não construa imagens de deuses com metal fundido.

IV – Realize todo ano a festa dos pães sem fermento, durante sete dias.

V – Todos os animais e seres humanos do sexo masculino que são os filhos mais velhos são meus. Os animais deverão ser sacrificados, enquanto os humanos serão consagrados a mim.

VI – Trabalhe apenas seis dias por semana e descanse no sétimo.

VII – Realize todo ano a festa da colheita, oferecendo a mim os primeiros frutos de sua lavoura.

VIII – Não misture pão fermentado aos sacrifícios de animais feitos em minha honra. Não guarde o cordeiro sacrificado na Páscoa para o dia seguinte.

IX – Traga os melhores frutos do começo da colheita para o meu Templo como oferenda.

X – Não cozinhe cabritos no leite de sua própria mãe.
(Interpretado pelos judeus como uma proibição a qualquer carne com qualquer derivado de leite – x-burguer não pode, por exemplo).

escolhas

muito já ouvi sobre livre-arbítrio. aquela história que vc faz sua vida, vc decide enfim vc é quem manda no destino. mas apesar de concordar que todos nós fazemos nossas escolhas, às vezes tenho a impressão é que certas ocasiões é que nos escolhem.

qual o determinante de nossas escolhas além de nós mesmos? podemos reclamar de alguma coisa quando somos os responsáveis por ela? tem um ditado assim: quem escolhe muito acaba escolhido. um outro ditado diz: quem pensa muito não casa.

se vc escolhe demais um emprego ou um namorado, vc acaba paralisado. enquanto pensa não age. ficar em cima do muro é algo que podemos fazer esporadicamente, não a vida toda. cada escolha tem um peso e uma medida. aprendemos com nossos erros e com as escolhas erradas, repetimos as escolhas certas. seria isso o livre-arbítrio? e se a responsabilidade estivesse fora da vontade? não poderíamos dizer que somos racionais.

não escolhemos nascimento, doença e morte. no máximo escolhemos como nos relacionamos com o lugar onde nascemos e como lidamos com a ideia de que um dia morreremos. de certa forma somos hoje resultado de nossas escolhas. ninguém pode escolher por nós, quando fazemos uma escolha, descartamos outra, embora sempre pensemos: e se eu tivesse … quem pode dizer: a vida que eu escolhi foi a vida que me escolheu.?

escolhas

adão e eva

dia desses pensava eu sobre o mito de adão e eva. se voltarmos no tempo, a medida que voltamos a população é menor. o limite disso seria mrsmo o momento em que existiria apenas um casal que a todos gerou. isso não é muito difícil de entender. segundo a lenda deus proibiu adão de comer a maçã pois no dia que isso fizesse adquiriria o conhecimento do bem e do mal. eva enganada pela serpente comeu e deu a fruta a adão. por esse motivo foram expulsos do paraíso e condenados a morrer. é essa explicação da bíblia de porquê morremos e termos sido privados da perfeição e da perspectiva de vida infindável . ora, se a encrenca era com adão por que deus envolveu outras pessoas punindo-as também com a morte? pessoas que sequer haviam nascido. não posso dizer que isso foi um ato justo. diz a lenda também que adão percebeu que estava nu e passou a ter vergonha. estranho isso. como pode quem sempre viveu nu descobrir que precisava de roupas? por que alguém teria vergonha que sua própria mulher o visse nu? os sumérios e os babilônios possuíam uma lenda parecida de um casal que foi expulso, escritas muito antes da bíblia. a palavra adão vem do hebraico e significa solo vermelho barro vermelho. isto remete ao fato dele ter sido criado do pó da terra. eva teria sido criada da sua costela. estranho não? há numa costela tanto material genético como numa medula? adão e eva foram pais de caim, abel, sete, entre outros filhos e filhas. segundo o gênesis ele teria vivido 930 anos, alcançando até lameque, pai de noé, a oitava geração de sua descendência.

2012_08_21_22_46_460

Destino

Destino existe? Estamos mesmo no comando de nossa vida?A ideia de um futuro predeterminado nos intriga. É antiga a ideia de que os astros regem nossa vida e  que o futuro já está determinado. Queremos encontrar sentido em tudo inclusive na nossa existencia.
todas as culturas desenvolveram métodos de prever o futuro. Assim surgiu a  astrologia.De acordo com A doutrina do carma nada acontece por acaso: todos os fatos na vida de um indivíduo são consequência de suas ações em existências passadas.  e o nosso futuro será determinado por nosso presente. Embora nossa vida já esteja traçada antes do nascimento, a teoria do carma deixa espaço à liberdade humana: cada pessoa pode tentar  ir “descontando” a carga das vidas passadas. Quem acertar as contas cármicas será recompensado  mas quem ficar no vermelho terá de pagar.
Segundo o estoicismo nao dá para escapar do que estiver reservado para você. o futuro é tão inalterável quanto o passado. livre-arbítrio zero. o epicurismo afirmava que a essência de tudo o que existe é o caos. O nosso mundo e a nossa vida seriam fruto do acaso. Para os existencialistas acreditar em um futuro com cartas marcadas equivalia a escapar da responsabilidade de tomar decisões.
a negação do destino traz a responsabilidade das escolhas humanas, O Vaticano sempre frisou a importancia do livre-arbítrio. Afinal, se as pessoas fossem boas ou más por decreto divino, qual o sentido de recompensá-las ou puni-las?
disse Einstein : “A distinção entre passado, presente e futuro é uma ilusão”.