PAUSA NO COTIDIANO

trabalho num bairro conhecido por praça mauá, que faz parte do centro histórico do rio. passo todos os dias pela rua do acre, através do caos de suas estreitas calçadas, com seus restaurantes a quilo, farmácias,  bancos, puteiros, o conselho tutelar, o tj e um variado comércio. no meu trajeto cruzo com a população flutuante do bairro cujo nome verdadeiro é Saúde. as graciosas putas (q trouxeram fama ao lugar), os camelôs, os vendedores dos sinais, os meninos cheirando cola, os que trabalham no comércio etc.

mas além da população flutuante há a população fixa que habita o morro da conceição ou o casario velho do bairro. faz parte desta população fixa tb os mendigos. há vários. mas um me chamou atenção: é uma senhora que deve ter quase uns 50 anos, calculo eu. cabelos brancos e emplastrados pela sujeira, a pele enrugada.  a vi várias vezes falando sozinha pela rua na companhia de alguns cachorros. outras vezes a vi sentada, calada, com um terço na mão. (rezando?).

é o primeiro mendigo q vejo fazendo isso. imagino q tivesse sido uma católica praticante. ou se tornou religiosa depois que ficou na pior? vê-la com os seus cachorros causa um tremendo mal estar. e me pergunto: que merda de sociedade, de país, de mundo é esse que proporciona a um ser humano condições de chegar a esse estágio? será que não tinha parentes? filhos? marido? amigos? alguém q a tivesse impedido de chegar à sarjeta onde vive? onde fica o poder público que lhe sugou dinheiro de impostos a vida inteira? quantos como ela existem nesses brasis afora?

mas  por que diabos estou eu me preocupando com isso? já não me basta meus próprios dissabores? eu não tenho como dar conta do sofrimento alheio, eu não tenho como consertar o mundo. eu não sou deus. se deus que tudo vê, presencia o sofrimento humano e nada faz, por que eu deveria me incomodar? não sou melhor que ele. para alguém q com o big bang transformou um átomo no Universo, pôr fim às desgraças humanas não seria muito difícil. por que criou um Universo povoado por tantas mazelas? erro de cálculo no projeto? por que não conserta? só o homo sapiens está no planeta há pelo menos 100 mil anos. 

se eu desse meu dinheiro aos pobres como sugeriu jesus, isto de nada serviria: pobres e miseráveis juntos são tantos q cada um receberia uma fração de centavo. e eu mesmo tb me tornaria mais um deles.

ficar batendo cabeça com esses pensamentos tb não vai me levar a nada. a fila anda. se eu parar e começar a contabilizar desgraça, minha ou alheia,  acabo no fim da fila.

Anúncios
por jardim Postado em Sem categoria Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s