ATEU, AGNÓSTICO, CRÉDULO

as 3 facetas da espiritualidade humana. posso falar das 3, por onde circulei ao longo da minha vida.

 

não nasci ateu, aliás ninguém nasce. até uns 7 anos estas questões para mim inexistiam. a existência ou não de deus não era uma assunto que me interessasse, estava mais ocupado com coisas mais importantes como por exemplo brincar. ouvia falar em "papai do céu" mas não entendia exatamente o que isso significava. pai eu só tinha 1 e vivia na terra. não havia tempo para especular sobre isso. será q meu pai (q já não existe) possuía um alter ego astronauta? não importava, havia assuntos mais importantes como o álbum de figurinhas, o recreio,  e "eu mesmo do céu" na minha fantasia.

 

por uma fatalidade, nesta idade minha mãe entrou numa de ser evangélica. aí começou a perda da minha inocência e tb o meu inferno zodiacal. ela tentou impor isso em casa. meu pai (q já não existe) ignorou-a, mas eu e meu irmão como não éramos tão fortes como ele sucumbimos. éramos obrigados a assistir aos cultos. ele, q poderia intervir (e nos salvar) preferiu não se manifestar, afinal com a família na igreja sobrava mais tempo para ser livre. não o condeno.

 

os tais cultos eram chatíssimos. eu não entendia nada, o pastor falava de guerra, morte, fim do mundo, contava histórias incríveis de coisas fantásticas e desgraças q já haviam acontecido há 1000 anos e q aconteceriam de novo. eu escutava akilo e tudo me parecia uma grande fantasia, uma alucinação só. acabava dormindo. eu não acreditava em nada do q o cara dizia e me questionava: pq ele está contando essas lorotas? sem perceber me tornei ateu. só descobri isso muitos anos depois. o tal deus era uma ilusão, algo inverossímil, impossível de se aceitar em minha mente infantil. esse inferno durou + 7 anos, período em q freqüentei igreja evangélica.

 

qdo fiquei dono do meu nariz, resolvi q não iria mais à igreja (o maior dos pecados) e q deixaria o cabelo crescer e usaria brinco ( pecado maior ainda). aí começou outro inferno pior do que assistir culto obrigado. meu irmão, mais safo, foi fazer faculdade, trabalhar sem se dedicar a dramas ou transgressões. meu parto foi mais difícil, mas sobrevivi. minha transgressão me levou ao questionamento de tudo e este me levou ao auto-conhecimento que por sua vez me transformou em agnóstico. pausa para  o paradoxo. agnóstico: akele q não possui conhecimento, akele que sabe q nada sabe. e olha q para reconhecer isso é necessário um grande conhecimento! há 2 tipos de agnósticos: akele que sabe q nada sabe e foda-se o mundo q eu não me chamo raimundo e tb akele que sabe q nada sabe mas não se conforma com isso e quer saber, buscar conhecimento. por outra infelicidade e tb uma fatalidade eu fui do segundo tipo. se ser ateu era um sofrimento, ser agnóstico nem te conto. ninguém podia me provar a existência de deus. eu tb não podia provar a sua inexistência.  Placar: 0 x 0. Vivi nessa agonia muito tempo mas por sorte havia o roquenrrou.

 

Entrei numa de estudar física para buscar respostas às minhas indagações espirituais.

 

O cara sem conhecimento começou a ler eisntein, stephen hawking, brian greene e adquiriu algum conhecimento. A física possuiu este corpo e provou não a existência de deus mas a impossibilidade da inexistência dele. mas a cura não ficou isenta de seus efeitos colaterais. Entendi o q não gostaria de entender: deus não está interessado nos dramas humanos. foi outra ruptura. mais difícil do que aceitar sua existência foi aceitar sua ausência. mas Tb sobrevivi a isto e hoje posso dizer q tenho uma boa relação com ele.

 

hoje aceito numa boa o fato de estarmos sós no Universo. aceito tb deus ter permitido o holocausto e tb permitir todas as desgraças q o ser humano sofre, a miséria, a fome, a injustiça etc. aceito o fato da natureza necessitar da crueldade da cadeia alimentar por ele criada para manter sua harmonia. Aceito os vírus, bactérias, protozoários, fungos, parasitas, doenças, baratas e ratos por ele criados para infernizar as nossas vidas. aceito a sentença de morte q ele nos impôs, condenando à morte todos os q vivem e tb todos os q ainda não nasceram. aceito, sabendo, ao contrário dos agnósticos q sabem q nada sabem, que deus sabe q tudo sabe e não está interessado se sabemos ou não.

 

vivo minha vida em paz, ciente do meu fim mas sem me preocupar muito com isso: depois q eu morrer voltarei à condição de nunca ter existido. depois q este planeta deixar de existir, idem. e tb depois q este Universo deixar de existir, TUDO voltará a condição de nunca ter existido.

 

graças a deus  perdi o hábito de rezar, adquirido nakeles anos loucos da minha busca. perdi muito tempo da minha vida com isso. qtos livros eu poderia ter lido? pensa bem: se reza servisse pra alguma coisa o campeonato italiano terminava empatado.

Anúncios
por jardim Postado em Sem categoria Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s