O silêncio dos inocentes

45 mil homicídios por ano. esta é triste estatística do país que possui o menor percentual de domicílios com arma. são números de uma guerra civil. mas o número é relativamente baixo frente ao total de homicídios que ocorre silenciosamente todos os dias: um milhão e meio de abortos por ano só aqui no brazil. este é o tema do sensível e revelador documentário o aborto dos outros, de Carla Gallo, exibido dia desses num canal a cabo. O filme é uma ultra-sonografia da alma feminina no momento em que decidem  por fim à vida que carregam dentro de si. 

Carla Gallo é diretora e roteirista de vários documentários independentes.

embora o aborto seja um homicídio e o artigo 124 do código penal garanta de 1 a 3 anos de detenção para quem cometa esse crime, nunca ouvi falar de uma mulher que tenha sido condenada por tirar a vida de seu filho. talvez isto se dê por questões orçamentárias. se cada mulher que abortasse pegasse 1 ano de cana haveria uma demanda de um milhão e meio de vagas prisionais /ano. isso sem contar os médicos envolvidos. 5.000 presídios de 300 vagas cada, ou seja, um presídio em cada esquina onde a mãe mandante intelectual do crime e o médico assassino pudessem cumprir sua pena. minha mente limitada não consegue entender muito bem como uma pessoa é capaz de tirar a vida de um ser vivo que carrega dentro de si. estranho também a pena ser tão leve para um assassinato doloso (ninguém vai a uma clínica tirar o filho acidentalmente), com requintes de crueldade (o feto costuma ser liquidificado e seus pedaços sugados para fora do corpo da mãe) e por um motivo torpe (fugir à responsabilidade). 1 milhão e meio de vidas por ano! em 2 anos, 3 milhões. em 4 anos, 6 milhões: a população do rj. todas terminando sua existência na rede de esgotos. se fossem sepultados seria necessário por ano uma área equivalente ao Parque Ibirapuera, cada 1 com direito a 1 metro quadrado.   impressionante a quantidade de assassinos que circulam livremente com a conivência e o silêncio da sociedade, pessoas com quem convivemos e cruzamos todos os dias. estranho como uma mulher consegue viver em paz depois de ter tirado a vida do filho que sequer condições de se defender tinha. mais estranho ainda que se pronunciem sobre ou condenem o delito alheio, seja qual for_ que respaldo moral possuem? o aborto detona o mito de que deus protege os inocentes. não só não protege como criou, na fisiologia do ser humano a possibilidade de que ele descarte sua prole se assim desejar, sentenciando à morte um inocente.

Anúncios
por jardim Postado em Sem categoria Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s