sobre a tristeza, 1ª parte: grécia antiga

heráclito
para o filósofo grego a causa da tristeza era perceber o caráter efêmero e passageiro da existência. entristecia-lhe deparar-se com a morte que viria a conta-gotas, a cada instante, a cada momento.


demócrito

outro filosofo grego, conhecido como o filósofo que ria. mas o riso de demócrito era uma maneira de chorar. quando já não mais possuímos lágrimas, quando a dor já nos secou a alma, quando já não há mais nada a fazer, surge a expressão mais absurda do pranto: o riso, é quando quando se atinge a sabedoria em relação a si mesmo e sobre a própria miséria humana.


aristóteles

outro filósofo grego, em seu texto “o problema 30: a melancolia” discursa sobre a dor e a tristeza. para aristóteles, tristeza é a sensação de sentir-se abandonado ao total vazio de sentido que é a vida. é a primeira referência histórica à solidão cósmica.

Anúncios
por jardim Postado em Sem categoria Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s