Baía de Guanabara

Eproinfo / Introdução à Educação Digital

baía de Guanabara localiza-se no estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

Vista da baía, 1903aaa

Artigo produzido como trabalho acadêmico, apresentado à matéria de Novas Mídias.Habitada pelos índios temiminós, foi descoberta pela expedição exploradora portuguesa de em 1 de Janeiro de 1502. Os portugueses a confundiram com a foz de um grande rio, ao qual denominaram “Rio de Janeiro”, por ter sido descoberto no mês de janeiro.O conjunto dos morros Cara de Cão, Pão de Açúcar e Urca formavam uma ilha chamada Ilha da Trindade e não uma península, como ocorre hoje, fruto de um aterramento realizado no século XVI .

Principal acesso à cidade do Rio de Janeiro durante séculos, acabou tragada pelo crescimento urbano a partir da segunda metade do século XX. Atualmente, conta com um tráfego intenso de navios, sendo significativa também a circulação das balsascatamarãs e aerobarcos que ligam o centro do Rio de Janeiro à Ilha de Paquetá, à Ilha do Governador, ao centro de Niterói e a Charitas(Niterói). O trajeto para Niterói pode ser feito, desde 1974, pela  Ponte Rio-Niterói.

Constitui a segunda maior baía, em extensão, do litoral brasileiro, com uma área de aproximadamente 380 km². Considerando-se a sua barra como uma linha imaginária que se estende da ponta de Copacabana até à ponta de Itaipu, esta sofre um estreitamento entre a ponta da Fortaleza de São João, na cidade do Rio de Janeiro, e a ponta da Fortaleza de Santa Cruz, na de Niterói, com uma largura aproximada de 1.600 metros. As profundidades médias na baía são de 3 metros na área do fundo, 8,3 metros na altura da Ponte Rio-Niterói e de 17 metros no canal de entrada da barra.

Rios que deságuam na baía : Canal do Cunha, Canal do Mangue, Rio Acari, Rio Alcântara, Rio Bomba, Rio Caceribu, Rio Carioca, Rio Estrela, Rio Guapi, Rio Guaxindiba, Rio Iguaçu, Rio Imboaçu, Rio Inhomirim, Rio Irajá, Rio Macacu, Rio Magé, Rio Maracanã, Rio Marimbondo, Rio Méier, Rio Meriti, Rio Pavuna, Rio Piraque, Rio Quitungo, Rio Roncador, Rio Saracuruna, Rio Sarapuí, Rio Suruí, Rio Timbó, Rio Trapicheiros, Rio Iriri, Rio Guaraí, Rio Guapimirim, Rio Joana

dd

Cidade do Rio de Janeiro vista da Baía de Guanabara.

Ilhas na baía

No interior da baía concentra-se uma grande quantidade de ilhas e ilhotas, entre as quais se relacionam: Ilha d’Água, Ilha da Boa Viagem, Ilha do Bom Jesus da Coluna, Ilha do Boqueirão, Ilha do Brocoió, Ilha do Caju, Ilha da Conceição, Ilha das Cobras, Ilha das Enxadas, Ilha Fiscal, Ilha das FloresIlha do Fundão, Ilha do Governador, Ilha da Laje, Ilha de Mocanguê, Ilha de Paquetá, Ilha do Pinheiro, Ilha de Pombeba, Ilha do Rijo, Ilha de Santa Bárbara, Ilha do Sol, Ilha de Villegagnon

A baía integrava a rota migratória das baleias francas que buscavam as suas águas quentes para procriar, no inverno austral. Até ao século XVIII, a pesca de baleias foi uma atividade expressiva na baía de Guanabara.

Poluição

Diante da perda secular de áreas de manguezal, exploradas sob os mais variados aspectos, a baía atualmente agoniza, vítima da poluição dos esgotos domiciliares e industriais, além dos derrames de óleo e da crescente presença de metais pesados em suas águas. À época do Descobrimento, estima-se que essas áreas cobriam 300 km²; dados da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, em 1997, indicavam que elas se encontravam reduzidas a apenas cerca de 60 km².

Embora as águas da baía se renovem em contato com as do mar, ela é a receptora final de todos os efluentes líquidos gerados nas suas margens e nas bacias dos 55 rios e riachos que a alimentam. Entre as fontes potenciais de poluição contam-se 14 000 estabelecimentos industriais, quatorze terminais marítimos de carga e descarga de produtos oleosos, dois portos comerciais, diversos estaleiros, duas refinarias de petróleo, mais de mil postos de combustíveis e uma intrincada rede de transporte de matérias-primas, combustíveis e produtos industrializados permeando zonas urbanas altamente congestionadas.

A bacia que drena para a Baía de Guanabara tem uma superfície de 4 000 km², integrada pelos municípios de Duque de CaxiasSão João de MeritiBelford RoxoNilópolisSão GonçaloMagéGuapimirimItaboraíTanguá e partes dos municípios do Rio de JaneiroNiteróiNova IguaçuCachoeiras de MacacuRio Bonito e Petrópolis, a maioria localizada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Esta região abriga cerca de dez milhões de habitantes, o equivalente a 80 por cento da população do estado do Rio de Janeiro e apresentou, no período 1980-1991, a maior taxa de crescimento do País. Mais de 2/3 dessa população, 7,6 milhões de habitantes, habitam na bacia da Baía de Guanabara.

A partir da década de 1990, começou a ser objeto de um grande projeto de recuperação ambiental, com verbas do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do Governo do Japão. O projeto, no entanto, encontra-se atualmente paralisado.

Alguns trechos de suas margens foram aterrados para a construção de cais e de vias públicas, como o Aterro do Flamengo, a Avenida Brasil, a Linha Vermelha, a Rodovia Niterói-Manilha, entre outros.

eeee

Plataforma de petróleo ao lado de um petroleirona baía

Cerca de 400 indústrias, do total de 14 000, são responsáveis pelo lançamento de quantidades expressivas de poluentes na Baía de Guanabara e nos rios da sua bacia. Uma estimativa da carga diária de poluentes despejada na baía, considera: 400 toneladas de esgoto doméstico, 64 toneladas de resíduos orgânicos industriais, 7 toneladas de óleo, 300 quilos de metais pesados como: chumbo, mercúrio e etc.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s